Please reload

Posts Recentes​

6 dicas infalíveis para você melhorar seu vocabulário para ao TOEFL

July 31, 2017

1/2
Please reload

Em Destaque

As 5 Dicas de Ouro ao Tomar Notas no TOEFL

September 20, 2017

Conheça já as 5 dicas de ouro para fazer anotações eficientemente e maximizar sua pontuação na prova do TOEFL.

 

Para se sair bem no TOEFL não basta um bom inglês. Também é necessário conhecer bem a prova e as estratégias para se sair bem em cada uma das seções da prova.

 

E uma das habilidades mais importantes para tirar uma boa nota no exame é saber fazer anotações de forma rápida e eficiente.

 

Se você não tem ideia por onde deve começar, não se preocupe!

 

Basta seguir à risca as cinco dicas de ouro que eu explicarei aqui e eu garanto que você vai tirar isso de letra.

 

Antes das dicas, no entanto, é importante respondermos à seguinte pergunta:

 

É possível fazer anotações durante a prova?

 

Sim! Logo no início da prova, você vai receber algumas folhas de rascunho que devem ser usadas para isso e que serão recolhidas e descartadas ao final do exame.

 

Mesmo que você use todo o rascunho que receber, você pode pedir mais durante a prova, basta levantar a mão e sinalizar que você precisa de mais papel.

 

Mas vá com calma! Nem por isso você deve anotar tudo o tempo todo. Em algumas situações fazer anotações não só não vai te ajudar, como também pode te atrapalhar.

 

É exatamente essa a primeira das cinco dicas de ouro para se sair bem no TOEFL.

 

1. Tome notas sempre que ouvir um áudio (enquanto o ouve)
 

Ao longo da prova, você vai ouvir áudios em três ocasiões: em toda a seção do Listening, nas quatro últimas questões do Speaking, e na primeira questão da prova do Writing (não conhece bem a estrutura da prova? Assista esse vídeo).

 

No Listening, como os áudios são longos, é essencial que você tome notas enquanto os ouve para te ajudar na hora de responder às perguntas que vêm depois.

 

No entanto, lembre-se que seu foco deve ser no áudio e que você deve anotar somente as informações mais importantes.

 

No Speaking, você apenas terá alguns segundos para estruturar suas respostas e, nesse momento, usar seu rascunho para fazer um esboço do que você pretende dizer é essencial.

 

Não deixe de fazer isso em hipótese alguma!

 

No Writing, como você terá 20 minutos para escrever seu texto, pode esquecer o que ouviu no início. 

 

Por isso, caso você não faça boas anotações, é muito provável que esqueça de incluir alguma informação essencial, o que pode afetar sua pontuação.

 

Em resumo, seja qual for a seção, não espere até terminar de ouvir para começar a fazer suas anotações, pois logo ao fim dos áudios terá que responder às perguntas e muito provavelmente não conseguirá fazer as duas coisas ao mesmo tempo.

 

2. Anote apenas os pontos mais importantes
 

Uma vez resolvido o problema de tomar notas sempre que ouve (e enquanto ouve), o próximo risco é querer escrever absolutamente tudo o que você ouvir no áudio.

 

Não caia nessa tentação! Tentar transcrever o texto palavra por palavra não só vai fazer com que você acabe rapidamente com seu papel de rascunho, como também vai te fazer perder o foco do áudio.

 

É muito mais importante que você faça um resumo: anote somente o tópico principal os detalhes mais importantes relacionados a ele.

 

Atingir esse equilíbrio entre quantidade e qualidade requer muita prática, mas uma vez que você o consiga o caminho para atingir sua melhor nota na prova ficará muito mais claro.

 

3. Seja organizado(a) desde o começo!
 

Se você já consegue tomar notas enquanto ouve, e o faz de forma inteligente, isto é, anotando apenas os pontos e detalhes mais importantes, o próximo passo é fazer suas anotações organizadamente.

 

Mas o que eu quero dizer com isso, exatamente?

 

É muito simples!

 

Assim como em qualquer teste padronizado (o IELTS é outro exemplo disso), no TOEFL, os tipos de questão com os quais você vai se deparar serão sempre os mesmos, o que muda é o conteúdo (o tópico de uma aula, o tema de uma conversa, etc).

 

Por isso que é tão importante conhecer a fundo os tipos de questão (uma das coisas que ensinamos em nossos cursos completos).

 

Sabendo o que esperar em cada questão, você já estará preparado para fazer as anotações da melhor forma possível.

 

Por exemplo, se você sabe que vai ouvir uma conversa entre duas pessoas - como é o caso da questão 5 do Speaking - você já pode deixar duas colunas preparadas e anotar o que cada pessoa fala em lados diferentes, como na figura abaixo.

 

Ou, caso o áudio trate de uma aula, você pode fazer um mapa mental, um diagrama em que o tópico central fica no meio e as ideias secundárias ao redor deste, como na figura abaixo.

 

 

4. Use símbolos e abreviações para ganhar tempo
 

Numa prova como o TOEFL, em que o tempo é um fator crítico e cada tarefa é cronometrada individualmente, alguns segundos podem fazer toda a diferença.

 

Uma estratégia valiosa para ganhar esses segundos adicionais é usar abreviações e símbolos ao invés de escrever palavras completas.

 

Vou explicar isso com um exemplo. Imagine que estamos ouvindo uma conversa entre dois estudantes, um homem e uma mulher.

 

Você poderia escrever uma mesma frase de dois jeitos diferentes, como você vê na imagem.

 

 

Qual das duas “frases” você acha que demorou menos de escrever?

 

Faça o teste você mesmo e veja quantos segundos a menos você gasta escrevendo a "frase" B, em relação à frase A.

 

Se você achou os símbolos confusos, lembre que a única pessoa que tem que entender suas anotações é você.

 

Elas não precisam fazer sentido para mais ninguém (e para mim essa fez bastante sentido).

 

5. Atribua “variáveis” a palavras que você não conheça
 

Muita gente acha que é preciso entender absolutamente todas as palavras de um áudio para conseguir responder às perguntas subsequentes, mas esse não é necessariamente o caso.

 

Na verdade, como o conteúdo do TOEFL é acadêmico e trata de várias disciplinas diferentes, é muito provável que você ouça algum termo que não conheça.

 

Por isso, eu desenvolvi uma técnica para lidar com esse tipo de problema, que é atribuir uma “variável” à palavra que eu não conheço.

 

Digamos que você ouça a seguinte frase durante uma das lectures do TOEFL:

 

The armadillo is a solitary, mainly nocturnal animal, found in many kinds of habitats

 

É provável que você não faça ideia do que seja um “armadillo”, mas observe que a frase diz que ele é um animal.

 

Tendo essa informação, basta pensar em qualquer outro animal ou atribuir uma variável (uma letra ou símbolo) para se referir a ele.

 

Sempre que você for fazer alguma anotação ou responder a perguntas sobre o tal “armadillo”, pense na variável que você escolheu como referência - um ornitorrinco, por exemplo - mesmo que não esteja correto.

 

Na verdade, a menos que te perguntem “How do you say armadillo in your language?” - e garanto que não vão te perguntar nada parecido com isso - tanto faz se você sabe ou não o que essa palavra significa.

 

(Para os curiosos, “armadillo” significa “tatu”.)

 

Bônus: A dica mais importante de todas

 

Para fechar com chave de ouro, a dica mais importante é a seguinte:

 

De nada adianta memorizar essas estratégias se você não praticar incessantemente!

 

Por isso, da próxima vez em que você for praticar seu listening ou fazer questões do TOEFL, já comece a estudar com papéis de rascunho e um lápis ou caneta, ok?

 

Bons estudos!

 

 

 

 

 

 

Gostou desse post? Compartilhe em suas redes sociais!

 

Quer mais dicas gratuitas? Inscreva-se em nosso mini-curso, o “Entendendo o TOEFL”.

 

Ficou com alguma dúvida? Deixe aqui sua pergunta ou comentário.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Redes Sociais​
Please reload

Tags
Please reload

Arquivo​
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon
MAPA DO SITE

TOEFL® e TOEFL iBT® são marcas registradas da EDUCATIONAL TESTING SERVICE (ETS). Os produtos ou serviços descritos nesta página não são endossados ou aprovados pela ETS.

CLIQUE NO BOTÃO AO LADO PARA SABER MAIS